quarta-feira, 26 de agosto de 2009

PEQUENO RELATO

Uma certa pessoa incerta
Tornou-me uma pessoa aberta
Ao que se fechou.

Negou-me possibilidades
Que todas as minhas idades
Imploraram por favor

Como queriam que eu crescesse?

Mas informo aos senhores
Que o tempo dos horrores
Finalmente já passou

Mandei plantar as flores
Mandei parar os tratores
Pois o medo se acabou

(E se ela me agradecesse?)

O meu mundo agradecido
Por ter desaparecido
Quem me machucou

Faz festa todo dia
Numa infinita alegria
Pela farsa que cessou...

Agora durmam, com um barulho desse!

2 comentários:

  1. Nosrednew Solrac está ficando bom em versar.

    ResponderExcluir
  2. adorei a casa nova!!!
    vou já linkar no 23do3!!!

    ResponderExcluir